Você está satisfeito com a sua vida?

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, texto e atividades ao ar livre

 

No mundo em que vivemos onde as exigências estão cada vez maiores em todos os setores, tais como: social, pessoal, profissional, onde quase nos sentimos engolidos por ter que atender aos padrões da sociedade, tipo você tem que ter o corpo perfeito, ter a relação perfeita, ser o pai e mãe perfeitos, ter o carro do ano, estar feliz 24h por dia, isso gera um desgaste emocional enorme e impacta significativamente na qualidade da nossa Satisfação de Vida.

E é sobre isso que queremos conversar aqui, mas iremos trazer a visão da Psicologia Positiva.

O QUE A PSICOLOGIA POSITIVA DIZ SOBRE A SATISFAÇÃO DE VIDA?

Satisfação de vida se refere ao estado de bem-estar que alguém deduz quando analisa sobre sua qualidade de vida de maneira geral, ou seja, pode ser entendida como o nível de alegria e felicidade, ou de insatisfação e pesar que considera para si.

É uma observação subjetiva realizada em momentos de discernimento sobre aspectos importantes da vida como um todo e tende a ser estável ao longo do tempo (Lyubomirsky, King, & Diener, 2005).

Ao examinar sua vida, o indivíduo se compara a certos indicadores que poderão ser baseados em pessoas, desejos, necessidades, entre outros. Cada um julga para si, ou priorizando eventos agradáveis, ou dando crédito a eventos desagradáveis.

A avaliação reflete informações que poderão mudar de acordo com o humor, eventos de vida, pensamentos e sentimentos. Contudo, o que é considerado importante tende a não mudar, e há evidências de que lembranças mais salientes na memória apresentam estabilidade na hora de avaliar a satisfação de vida (Kuppens, Realo, & Diner, 2008).

Resultado de imagem para gemeosSegundo Lucas & Diener (2010) estudos em gêmeos apontaram que a carga genética pode influenciar sobre a satisfação de vida, demonstrando o princípio de que o meio ambiente tem pouca influência no bem-estar, enquanto que a herança genética evidencia maior impacto. Já a personalidade também parece ser um importante elemento a ser considerado para a satisfação de vida.

Pessoas que apresentam menor estabilidade emocional, ou seja, mais ansiosas, inseguras, depressivas, tendem a experimentar emoções e sentimentos negativos, vendo o mundo de maneira mais autoritária.

Já pessoas com alto nível de extroversão vivenciam melhores emoções e sentimentos, são mais assertivas e enérgicas, possuem mais contatos sociais e consequentemente conseguem ter uma visão positiva do mundo.

E você já parou para avaliar como anda o seu nível de satisfação de vida? Podemos avaliar as áreas da vida, como: Pessoal, profissional, relacionamentos e qualidade de vida. Quantos de nós dá atenção ao cuidado destas áreas a vida? Pouca gente.

Eu sei que nos acostumamos com a “correria” do dia a dia, mas precisamos cuidar da nossa saúde emocional, da saúde mental, de estarmos mais atentos ao aqui e agora. Procure se questionar: O que eu não estou fazendo, mas ser fizer estarei contribuindo para me sentir melhor e mais satisfeito com a minha vida? Reflita e a resposta vier coloque em ação.

Abraços Positivos.

 

Psicólogo, CRP 07/16242, palestrante, escritor, empreendedor, especialista em Psicologia Positiva pela UFRGS, coautor do livro Psicologia Positiva Teoria e Prática, idealizador do Ponto Mutação – Desenvolvendo Potenciais, um cara alegre, emotivo, amo o que faço, adoro música e cachorro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: