O que tenho feito da minha vida?

Carlos trabalhava numa empresa situada numa cidade vizinha e por isso ele ficava longe de casa, só retornando nos finais de semana .

Assim convivia pouco com a família e quase não participava da educação dos filhos. Sua esposa sempre lhe sugeria que arrumasse um emprego na mesma cidade, embora ganhasse menos, pois a convivência com a família deveria ser mais importante que tudo.

Entretanto ele alegava que não podia sacrificar o conforto dos filhos e a sua carreira profissional que estava em ascensão.

Os meses foram se passando, a sua carga horária aumentando e já próximo ao final do ano estava com tanto trabalho que só voltava para casa uma vez por mês. Chegara o dia de ir passar o Natal com a família e ele ainda não havia comprado os presentes para os seus filhos, sabendo que isso seria uma decepção para as crianças, correu ao centro da cidade, mas encontrou o comércio fechado.

Lembou-se então de uma grande loja que na maioria das vezes permanecer aberta até mais tarde, dirigiu-se apressadamente para lá na esperança de ainda conseguir alguma coisa, mas ela também já se encontrava fechada e uma grande placa estava afixada na porta com os dizeres “fechada para balanço “. Sem se conformar com a situação, ainda bateu à porta na esperança de que alguém abrisse.

Então um senhor que se encontrava no interior da loja falou:

_ Infelizmente não vamos poder atendê-lo agora.
_ Mas, por favor, o senhor poderia abrir uma exceção, é muito importante, pois não consegui comprar presentes de Natal para os meus filhos insistiu Carlos desesperado.
_ Desculpe, mas é um ano inteiro de trabalho sendo avaliado, quando fechamos para balanço não podemos abrir nenhuma exceção para não perder o controle da mercadoria.

De cabeça baixa o rapaz saiu decepcionado. Na sua mente vinha as palavras da esposa sobre ter mais tempo para família e Carlos concluiu: ” Eu também preciso fechar para balanço e avaliar o que eu estou fazendo com a minha vida”.

Resultado de imagem para tempo com a familia

Depois disso Carlos resolveu alterar seu estilo de vida, mudou de emprego passando a trabalhar mais próximo de onde morava, ganhava menos, mas era mais feliz.

No Natal seguinte, conseguiu não só comprar os presentes com antecedência, como sair de férias com toda a família.

Há momentos em que precisamos fechar para balanço e avaliar o que estamos fazendo com nossa vida se não quiser perder o controle e declarar falência.

Do livro para que minha vida se transforme.
Seja feliz agora!

Psicólogo, CRP 07/16242, palestrante, escritor, empreendedor, especialista em Psicologia Positiva pela UFRGS, coautor do livro Psicologia Positiva Teoria e Prática, idealizador do Ponto Mutação – Desenvolvendo Potenciais, um cara alegre, emotivo, amo o que faço, adoro música e cachorro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: